Postagens

Cidade visível

Delmo Montenegro

Imagem
Neste ano de 2018, em 3 de junho, além do Centenário de Nascimento do poeta José Godoy Garcia, comemora-se o 70º aniversário de publicação de seu livro "Rio do Sono", que, em 1948, viria a consolidar a introdução do Modernismo em Goiás. Como a capa do livro não está na internet, deixo aqui o registro, inclusive o autógrafo do poeta no exemplar que consegui.

Piedad Bonnett

enquanto fazíamos a viagem de Bogotá e Ibagué, eu e Kori Bolivia traduzimos o poema Contabilidade, da poeta colombiana Piedad Bonnett. Enquanto as montanhas espreitavam nossa viagem.

Contabilidade

Piedad Bonnett

O deve e o haver
dupla coluna
que o tempo vai ajustando
sobre o livro de contas dos dias
com mão minuciosa
e rigor que não admite apelações.
Tarde checas o balanço,
as dívidas, as carências,
as pérfidas mexidas do contador
que fez que um cruzasse muito cedo
e este muito tarde em tua vida.
E está aquilo que não vês,
consignado com miseráveis tintas invisíveis:
a porta que tomaste dez minutos depois
de alguma despedida. A voz que nunca ouviste,
a rua não atravessada, a parada
onde tiveste medo de descer.
E no vermelho indelével,
a cadeia de pactos e tratos e traições,
a irreversível linha que te soma e te diminui,
a que te multiplica e te divide.

luê

não sou crítico de música mas é um desperdício não divulgarmos um novo talento
a paraense Luê é um desses casos
seu disco Ponto de Mira traz canções leves bem mixadas numa voz constantemente melodiosa e com o diferenciado das composições que não se embrenham pelo escatológico primando por poeticidade convincente
a voz enfim de Luê é sensual e clara
com muito prazer pela audição eu a cumprimento e desejo acesso ao sucesso e vida longa em muitos outros trabalhos exitosos
Virão enfiar o dedo
estatelar o olho
Em época de muro
eu prefiro ser um furo

Senta-
se a cavalo
o moleque
e bate em cadência
o calcanhar no
olho do muro

A lagartixa
a botar ovos
Nascem lagartixinhas
de um furo

Para os ninhos
pássaros juntam cisco
Mais uns furos
e o muro corre risco
Atividades 2017

14.01 - compareci com os netos à exposição de Ozi na Caixa Econômica Federal. Momento em que a arte de rua vem para a sala de exposição. Impactante.
17.01- publicação de poema de minha autoria, sem título, na seção Tantas Palavras, do Correio Braziliense.
27.01 - visitei à exposição Art Naif, em Goiânia. Oportunidade única de estar ao lado de grandes pintores, inclusive de António Poteiro, que é um dos luminares da cultura goiana.
28.01 - comparecimento a Goiânia para o lançamento do livro 'Os melhores textos da Bula', organização de Carlos Willian, oportunidade de encontro com vários escritores goianos.
29.01 - resenha "A respeito de 'Descolagem - poemas de Salomão Sousa", de Adalberto de Queiroz, nos blogs www.betoqueiroz.com e www.betoq55.com.
30.01 - participação da reunião da comissão julgadora do Prêmio de Poesia do SESC/DF.
10.02 - "O Espelhamento de enigmas em Luci Collin", resenha de minha autoria  publicada no Jornal da Associação Nac…