Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

Piedad Bonnett

enquanto fazíamos a viagem de Bogotá e Ibagué, eu e Kori Bolivia traduzimos o poema Contabilidade, da poeta colombiana Piedad Bonnett. Enquanto as montanhas espreitavam nossa viagem.

Contabilidade

Piedad Bonnett

O deve e o haver
dupla coluna
que o tempo vai ajustando
sobre o livro de contas dos dias
com mão minuciosa
e rigor que não admite apelações.
Tarde checas o balanço,
as dívidas, as carências,
as pérfidas mexidas do contador
que fez que um cruzasse muito cedo
e este muito tarde em tua vida.
E está aquilo que não vês,
consignado com miseráveis tintas invisíveis:
a porta que tomaste dez minutos depois
de alguma despedida. A voz que nunca ouviste,
a rua não atravessada, a parada
onde tiveste medo de descer.
E no vermelho indelével,
a cadeia de pactos e tratos e traições,
a irreversível linha que te soma e te diminui,
a que te multiplica e te divide.