Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008
Brasília quebra o bloqueio + uma vez. acha a lâmina de quebrar os muros que ilham a sua cultura.
robson correa de araujo chega com sua acha mas fuerte pela ed luminuras através do hipertexto BR INFINITA
ele anuncia que é romance. e vale o que o autor diz dizia mário de andrade e silenciam a falsa irmandade
outros diran: confession! su mission esta dicha!
felicidade para todos nós: vejam e vayan ao lançamento para ajudá-lo a nominar este texto hiper hupa hupa:
Sobre o lançamento do livro Momento Crítico, declarei a um jornalista que, para mim, representa "o momento de interagir com leituras e participar do processo da perpetuidade da civilização. Entendo que o brasileiro tem lido pouco e, com isso, tem pensado menos ainda. Nos momentos da civilização em que o homem relega o conhecimento para planos inferiores há comprometimento da ética. Sem permanente processo crítico o homem acredita que está livre para qualquer ato, podendo cobrar ética só para aquele que estiver fora do seu círculo. Portanto, penso (e este Momento Crítico é parte do meu processo de pensar) para não passar omisso pelo meu tempo. E espero que os demais venham pensar comigo através desse livro — corrigi-lo ou corrigir-me, complementá-lo ou complementar-me. Mais uma espolética: o que o outro pensa me complementa."
Motivado por algum crítico — não me lembro se por Carlos Fuentes —, incluí, tempos atrás, na prioridade de minhas leituras o romance Miguel Strogof, de Júlio Verne. Posso dizer que foi o único livro deste autor que li, pois sempre passei ao largo de suas obras. Concluí a leitura neste momento. Em êxtase. Trata-se daqueles livros cercados do domínio do narrador sobre a trama, sobre a construção dos personagens, de levantamento de mínimos detalhes para gerar situações éticas e de suspense, sobre o prazer de narrar como divertimento. Está sendo perdido esse prazer de narrar por narrar: e não pelo profisionalismo de construir! O narrador, aqui, cria situações tresloucadas, mas verossímeis, pois ocorrem através de elisões, omissões, suspenses. Ainda estou acreditando que Miguel Strogof existiu, que atravessou 5 mil e quinhentos quilômetros enfrentando agruras que nenhum mortal jamais sonha ter pela frente. Acredito que todos os encontros casuais entre os personagens verdadeiramente ocorrer…
Já está programado o lançamento de meu livro
Momento Crítico.

Data: 2 de dezembro, uma terça-feira, a partir das 18h30
Local: restaurante CARPE DIEM (104 Sul, Bl. D, lj 1 - Brasília - DF)
Informações: (61) 3344-3738 ou salomaosousa@yahoo.com.br


Texto da orelha, que esclarece o propósito do livro:
Em edição com recursos captados junto ao Fundo da Arte e da Cultura (FAC), da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, MOMENTO CRÍTICO reúne parte da produção crítica de Salomão Sousa, publicada em jornais e no Chuço — zine xerocopiado que o autor manteve por mais de dois anos em Brasília. Apesar de produzidos em épocas diferentes (às vezes distantes), são textos que convergem para uma preocupação reflexiva central: o lugar da cultura num mundo em transformação, em que o homem — imerso no egocentrismo — mergulha numa funda crise de humanismo, com óbvia agressão ao outro e aos bens comuns da comunidade. Além de reunir textos híbridos de crônica e artigo, Salomão Sousa aproveita para coligir na últ…