Sobre o lançamento do livro Momento Crítico, declarei a um jornalista que, para mim, representa "o momento de interagir com leituras e participar do processo da perpetuidade da civilização. Entendo que o brasileiro tem lido pouco e, com isso, tem pensado menos ainda. Nos momentos da civilização em que o homem relega o conhecimento para planos inferiores há comprometimento da ética. Sem permanente processo crítico o homem acredita que está livre para qualquer ato, podendo cobrar ética só para aquele que estiver fora do seu círculo. Portanto, penso (e este Momento Crítico é parte do meu processo de pensar) para não passar omisso pelo meu tempo. E espero que os demais venham pensar comigo através desse livro — corrigi-lo ou corrigir-me, complementá-lo ou complementar-me. Mais uma espolética: o que o outro pensa me complementa."

Comentários

Jacqueline disse…
Oi Padrinho! Estou fora do país, mas com muita saudade de todos e de tudo. Adoraria ter participado do lançamento do livro, que tive a feliz oportunidade de inebriar-me, com a peouca leitura que fiz dele. Preciso de um exemplar para educar-me. Um beijo grande

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha sobre o filme "300"

ULISSES, de Tennyson