Pular para o conteúdo principal
Algumas informações esparsas. Estive no médico na tarde desta sexta-feira. Se eu fosse romancista ou contista, criava um personagens e construía uma narrativa com as hemorróidas luminosas em sangue. Lembro-me de meu avô fazendo, às escondidas, as suas lavagens na bacia de flandres. Estive sobre a maca em posição fetal, e agora preciso fazer menos leituras enquanto permanecer no sanitário.
Não consegui ainda iniciar a leitura da História do império, de Tobias Monteiro, na edição da Itatiaia. Fiz a encomenda pela Livraria da Rodoviária, mas os distribuidores não têm mais interesse em fazer entregas para as pequenas livrarias. São mais de vinte dias e não consigo ser atendido. Só as grandes redes conseguem atendimento rápido, pois são tratados com prioridade e com bons descontos. Precisamos de estudos para reversão deste quadro, pois as livrarias pequenas não poder ser extintas e ainda outras precisam ser motivadas a surgir.
Terminei a leitura da novela Terra sonâmbula, de Mia Couto. Não me agrada o excesso de inversões vocabulares do moçambicano, nem o excesso de neologismos para surgimento de verbos já existentes. Mas é uma narrativa preciosa em que o próprio texto se cristaliza em poeticidade. Moçambique aparece com todas as suas contradições. Realmente a literatura não existe sem o real.
Refiz um verso de minha tradução de Antonio Machado. Pois "marcas dos pés" deve ser substituído por "pegadas". Algumas de minhas traduções saem neste domingo no Jornal Opção, conforme promete o poeta Carlos Willian.

PROVÉRBIOS E CANTARES XXIX

Antonio Machado

Caminhante, são teus rastros
o caminho e nada mais;
caminhante, não há caminho,
o caminho se faz ao andar.
Ao andar se faz o caminho,
e ao voltar o olhar para trás
vê-se a trilha que nunca
mais há de voltar a pisar.
Caminhante, não há caminho
mas só pegadas no mar.

Comentários

Robson disse…
Nome Científico: Piranga flava.
Nome Comum: Canário-do-mato.
Distribuição: Todo Brasil exceto a Amazônia Florestal.
Habitat: Vive na mata rala e decídua, cerrado e capões de eucalipto.
Características: 17,5cm de comprimento, 38g (macho).
Espécie de vasta distribuição, notável pelo colorido vivo e acentuado dimorfismo sexual. Seu canto é uma estrofe melodiosa, embora pouco variada.
Hábito alimentar Frugívoro. Água Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.
Frutas, legumes e verduras Frutas: maçã, mamão, laranja, goiaba, caqui, banana e frutas de época. Legumes: cenoura ou beterraba. Verduras: escarola, serralha, couve. Ração Diariamente: ração peletizada comercial para sabiás. Alguns criadores fornecem ração para cães filhotes triturada, de maneira que se formem partículas de diversos tamanhos.
Mistura branca Deve ser adicionada diariamente às frutas batidas no liquidificador, às quais darão sabor, corpo e consistência ao alimento a ser servido. A mistura deve ficar bem homogênia, e guardada em recipiente fechado: 4 partes de Neston, 3 partes de farinha láctea, 1 parte de levedo de cerveja, 1 parte de Dextrosol, 2 partes de Meritene sabor baunilha, 3 partes de leite em pó e 2 partes de aveia instantânea. Utiliza-se 1 colhere das de sopa bem cheias dessa mistura para cada 1/2 litro de frutas batidas. Papa de frutas Deve-se escolher 2 a 4 frutas ou legumes para serem processados no liquidificador com a mistura branca. A papa deve ter consistência bem firme, o que irá determinar a aceitação e a higiene das aves. O mel pode ser utilizado para melhorar a palatabilidade. Esta papa tem a duração aproximada de 5 horas sem azedar, sendo que jamais deverá ficar exposta ao sol. A papa deve ser servida logo pela manhã e retirada no início da tarde. No período da tarde ofereça frutas "in natura", que serão retiradas ao final do dia.
Cantaxantina Nutriente utilizado para intensificar a coloração das penas. Recomenda-se a utillização de 6 gramas/kg da mistura branca, durante a época de muda. Não é necessária sua utilização nos casos em que a beterraba e a cenoura fazem parte da dieta do pássaro. Alimento vivo Oferecer cerca de 5 larvas para cada pássaro 3 vezes por semana, durante o ano todo. Até 30 larvas de Tenebrio molitor/dia por fêmea com filhotes.
.Período de reprodução Primavera e verão. Gaiola do reprodutor 80cm de comp. x 40cm de alt. x 40cm de larg.
Período de descanso Outono e inverno. Gaiola da matriz 80cm de comp. x 40cm de alt. x 40cm de larg.
Fêmeas e filhotes A fêmea é esverdeada e possui o lado inferior amarelo vivo; o macho imaturo é de plumagem mista verde e laranja, permanecendo assim por um ano. Ninho Tipo taça, feito em arame e sisal, com 10cm de diâmetro e 6,5cm de profundidade.
Maturidade sexual 12 meses. Material p/ ninho Fibra de sisal, fibra de coco e raízes e talos de capim.
Incubação 2 a 3 posturas por temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação, podendo os filhotes serem separados da mãe aos 35 dias de idade.
Anônimo disse…
Sim, estou pensando seriamente em pegar o Olhos D'água pra mim. E você, já tem algo em vista?

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha sobre o filme "300"

Por Ana Paula Condessa

Todo filme tem seus méritos, seus pontos fortes, mas também tem furos e contradições. O filme 300, já em exibição, surgiu da história em quadrinhos “Os 300 de esparta” - criada e desenvolvida por Frank Miller. É impressionante a grandeza da produção do filme que chega a representação, com muita propriedade, por retratar a batalha que enfrenta o rei Leônidas -,os soldados espartanos, seus aliados contra o exército persa de Xerxes, na Batalha das Termópilas -, desfiladeiro da Grécia. Esparta - é uma sociedade que é toda voltada para a arte da guerra e todos os indivíduos, que dela fazem parte, são instruídos para tal. No filme é passado muito do que era Esparta e seu contexto, algo de muito valor para compreender a essência da Batalha das Termópilas - . A guerra é o meio de vida dos espartanos e, antes mesmo desta grande batalha que ficou para a história e, cujos métodos e estrutura de guerra foram usados por muitos anos em batalhas posteriores, eles moldaram um im…

SAUDAÇÕES AO ROMANCE DE WIL PRADO

Wil Prado é uma de minhas amizades mais firmes desde que cheguei a Brasília. Desde nossos passos iniciais na literatura, foram vívidos debates e percursos juntos pela cidade. Por muros vários que atravessam a nossa vida, Wil Prado demorou a publicar seu primeiro livro. E é com alegria que vejo que figuras importantes da literatura brasileira, de cara, se manifestarem favoravelmente ao seu romance SOB AS SOMBRAS da Agonia, editado pela Chiado, de Portugal, do qual foi leitor desde as primeiras versões até o momento de escrever a apresentação. Acredito que são poucos que merecem uma manifestação eufórica de Raduan Nassar.  E, ainda, de João Almino, que acaba de ser eleito para a Academia Brasileira de Letras.
(...) SOB AS SOMBRAS DA AGONIA me tocou sobretudo pela linguagem, por palavras novas, metáforas bem sacadas, e os empurrões articulando o entrecho. Além disso, o romance arrola no geral gente do povo, ao lado de uns poucos salafras da elite, com caracterizações convincentes, inclusi…