dezembro 29, 2013

De Cristiana Moura

Salomão Sousa, obrigada pelo convite e atendendo a sua solicitação com muita felicidade envio um poema que amo desde a infância. Motivo de Cecília Meireles sempre me encanta pela delicadeza com que aborda temas universais que acompanham a humanidade como amor, transitoriedade da vida, morte e efemeridade do tempo. Além de possuir uma musicalidade que canta nos nossos ouvidos a sua linguagem altamente feminina, intuitiva e sensorial. Uma poeta e seu poema que amo 

- Motivo - 
Cecília Meireles 

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.

Nenhum comentário: