Estrela Solitária


Realmente me apaixonei pela interpretação da música Bambino, no filme Estrela Solitária, ficção sobre a vida do Garrincha. Até meu pai João Miguel, que não era Wisnik, iria reconhecer que a rima em ar, nesta música, nos paralelismos com ir e á, apresenta um momento de rara beleza, principalmente na interpretação de Elza Soares. Wisnik, é muito mais que vã filosofia. ... seguindo seguir, só mesmo com os universos pós-vãsfilosofias. E a Taís Araújo, só brilho brilhar.

Bambino

Elza Soares

Composição: Ernesto Nazareth E Zé Miguel Wisnik

E se o ferro ferir
E se a dor perfumar
Um pé de manacá
Que eu sei existir
Em algum lugar

E se eu te machucar
Sem querer atingir
E também magoar
O seio mais lindo que há

E se a brisa soprar
E se ventar a favor
E se o fogo pegar
Quem vai se queimar
De gozo e de dor

E se for pra chorar
E se for ou não for
Vou contigo dançar
E sempre te amar amor

E se o mundo cair
E se o céu despencar
Se rolar vendaval
Temporal carnaval
E se as águas correrem
Pro bem e pro mal

Quando o sol ressurgir
Quando o dia raiar
É menino e menina
Bambino, bambina
Pra quem tem que dar
No final do final

E se a noite pedir
E se a chama apagar
E se tudo dormir
O escuro cobrir
Ninguém mais ficar

Se for pra chorar
E uma rosa se abrir
Pirilampo luzir
Brilhar e sumir no ar

Se tudo falir
O mar acabar
E se eu nunca pagar
O quanto pedi
Pra você me dar

E se a sorte sorrir
O infinito deixar
Vou seguindo seguir
E quero teus lábios beijar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha sobre o filme "300"

ULISSES, de Tennyson