abril 14, 2011

Reflexões com o poeta W. B. Yeats (L)

Em homenagem ao amigo poeta Ronaldo Costa Fernantes, traduzi mais um capítulo do livro "Desvio", de W. B. Yeats:


L
Eu protesto constantemente contra minha vida. Passo as noites sem poder conciliar o sono pensando no tempo que não tenho outro remédio senão subtrair poesia — na noite passada não consegui pregar o olho —. Sem dúvida, talvez esteja obrigado a realizar todas essas coisas para assentar pé dentro da vida de ação e para dar expressão não ao poeta tradicional, mas a essa coisa esquecida: o homem normal e ativo.

Nenhum comentário: