abril 13, 2011

Reflexões com o poeta W. B. Yeats

W. B. Yeats
Do livro Desvio, inédito no Brasil
Traduzi a partir da Aguilar espanhola

 À noite surgiu no Arts Club um debate sobre um tema político. Houve um momento que senti a tentação de contestar com argumentos a algo que ali foi dito, mas me abstive de fazê-lo e pude observar que todos os argumentos que eu fui tentado a expor foram logo empregados por um ou outro dos que fizeram parte da discussão. A lógica é um mecanismo a que se pode deixar que atue por si só; mesmo que não a estimule ou ajude, obrigará os presentes a esgotar o tema, e é provável que o tolo, assim como o inteligente, dêem resposta adequada para qualquer afirmação, e se ficar sem dar resposta, é certo que alguém partirá desolado para casa. Alguém atira a moeda ao balcão e recebe o troco correspondente.
O estilo, a personalidade — quando são adotados deliberadamente por máscara — são o único recurso de que dispomos para escapar dos cambistas e dos negociantes de rosto iluminado

Um comentário:

Ronaldo Costa Fernandes disse...

Salomão, a gente fica com gosto de quero mais. E o resto?