Nesta noite, às 20 horas, farei uma palestra na sede da Associação Nacional de Escritores sobre a poesia goiana.
Enquanto isso, termino a leitura do romance "Hard Times", de Charles Dickens, na edição espanhola da editora Catedra. Este romance foi traduzido uma única vez no Brasil — tamanha é a indiferença do mercado editorial entre nós. Na Espanha, são doze traduções, quase sempre com três edições cada uma delas. No mínimo. É uma crítica ao Utilitarismo, às relações humanas, ao confronto entre patrão e empregado. São temáticas amplas, mas interligadas. Se hoje não temos o Utilitarismo, temos o Egocentrismo — que vem a dar no mesmo —, pois o indivíduo se preocupa excessivamente consigo, com o enriquecimento, solapando as relações sociais. "Tempos duros" — talvez fosse uma boa tradução — ou melhor: "Época Dura Nestes Tempos".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha sobre o filme "300"

ULISSES, de Tennyson