junho 04, 2010

Correção da tradução de um poema de Cesar Vallejo

Pedra negra sobre uma pedra branca


Morrerei em Paris com aguaceiro,
num dia do qual já tenho lembrança.
Morrerei em Paris — e não me apresso —
talvez numa quinta-feira, como hoje, de outono.

Será quinta-feira, porque hoje, quinta-feira,
em que proso esses versos, pus os úmeros
na malas e, nunca como hoje, me deixei,
com todo o meu caminho, a me ver só.

César Vallejo morreu, surravam-no
todos sem que a eles não tenha feito nada;
lhe batiam duro com um pau e duro

também com uma soga; são testemunhas
os dias de quinta feira e os ossos úmeros,
a solidão, a chuva, os caminhos…

Nenhum comentário: