setembro 13, 2010

Kipling

Terminei de ler hoje o romance "Bel-Ami", de Maupassant. Leitura gloriosa! De uma temática de contundente atualidade, pois trata da inescrupulosidade humana. Melhor só Ivan Ilitch, de Tolstoi.

Estou lendo o conto "O homem que queria ser rei", de Kipling, na edição que está sendo lançada nas bancas pela editora Abril. Belíssima coleção, em pano, impressa na Itália, e a preço módico. Interrompo a leitura para transcrever uma frase do conto, que é de um verdadeiro poeta:

"Ouro eu vi, e turquesa chutei na rocha, e tinha granadas na areia do rio, e aqui está um pedaço de âmbar que um homem me trouxe."

Todas as coordenadas trazem o nome de uma pedra preciosa, inclusive a "granada". O ouro contido nas palavras vai desaparecendo da narrativa contemporânea! 


Nenhum comentário: