Ontem estivemos na festa do Robson Corrêa de Araújo, que abriu a sua exposição de fotografia na Livraria Cultura, que funciona na CasaPark. São fotos da Câmara dos Deputados, todas feitas com o olhar a partir do chão (piso). São ângulos limpos — se há a presença humana esta se insinua apenas através da sombra. E mais é mistério de quem vê, pois quem vê, sabe e conhece. E isso quem diz é o prêmio nobel Orhan Pamuk.

Um dia antes, fui ao cinema ver O labirinto do fauno, uma produção México/Espanha de Guilhermo del Toro. Eu fui acompanhado por Lídia Duarte ou por Juliana Garza.

Comentários

obrigado SALOMÃO,muito acertada esta imagem com os olhos nas mãos,lembra eu cobra me arrastando nos corredores do poder.ontem vi:SYMPATHY FOR THE DEVIL(1968,jean-luc godard).é as pedras continuam rolando,e,se tem musgo,não é rusga minha.muito obrigado...Robson2006.
Anônimo disse…
Esse bicho é o cão???

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha sobre o filme "300"

ULISSES, de Tennyson