orelha de pau

O privilégio de ouvir a pouca chuva
o muito vento o raro pássaro
o passo o passo lento da saúva
O privilégio de se molhar
de ser intocável
de ser amável com as demais cascas
O privilégio dos laços das origens
Das raízes nos ouvidos
no pontal dormente dos ossos
Foto: Salomão Sousa

Comentários

Robson disse…
Este eu preciso comentar:e a foto, também é sua?

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha sobre o filme "300"

ULISSES, de Tennyson