julho 31, 2010

João Donato

Nesta sexta-feira, eu e Francisca, acompanhados dos amigos Rui e Jaqueline, estivemos na apresentação de João Donato, no Clube do Choro, oportunidade em que foi lançado o cd Sambolero. O apresentação foi enérgica e alegre — ainda mais com Robertinho Silva exato na bateria. Mais não digo, pois sou apaixonado por João Donato, que é um dos raros músicos a apresentar os ritmos brasileiros de uma forma jazzística convincente.  

julho 29, 2010

orelha de pau

O privilégio de ouvir a pouca chuva
o muito vento o raro pássaro
o passo o passo lento da saúva
O privilégio de se molhar
de ser intocável
de ser amável com as demais cascas
O privilégio dos laços das origens
Das raízes nos ouvidos
no pontal dormente dos ossos
Foto: Salomão Sousa

julho 28, 2010

Visita a Palmelo (GO)

Esqueci se fui o prisioneiro em Palmelo
se minhas mãos entraram em roldanas
e se havia luz ou a sombra a cavalo
enquanto exauria a minha insânia

Esqueci se gritei nas pequenas câmaras
em frente aos frutos de cores inúteis
de sabor inútil na futilidade dos dias
Não me lembro das horas
e se elas não eram horas fúteis

Esqueci se fui o prisioneiro sem número
sem memória entre os irmãos
com os punhos entre as tiras
a testa aferrada às grades

Esqueci se me enfureci aos pulos
se me abandonei alheio entre as fezes
Esqueci se havia um trono, um país
uma cidade a quem queria arbitrar a sanidade

Esqueci-me se fui o amante
da louca das horas limpas
Chamou-me um barão à terra dos milagres
Entreguei meu corpo de gestos inúteis
Visito o ferro fincado num pátio em Palmelo

acaricio-o com as mãos livres

Mário Benedetti

Todos conspiramos

Versão de Salomão Sousa

Estarás como sempre nalguma fronteira
divertindo em teu sonho e desvencilhado
recordando tudo junto dos charcos e do conforto
tão desconfiado mas jamais incrédulo
nada mais que inocente nada menos
essa fronteira com aduanas
e furos e galões e também esta outra
que separa pretérito e futuro
que bom que respires que conspires
dizem que madrugaste muito cedo
que em plena sesta cívica gritaste
mas talvez nossa verdade seja outra
por exemplo que todos nós dormimos até tarde
até o golpe até a crise até a fome
até a sujeira até a sede até a vergonha
por exemplo que estás só ou entre poucos
que estás contigo mesmo e é o bastante
pois contigo está os quase nada
que sempre foram povo e não sabem
que bom que respires que conspires
nesta noite de apodrecida calma
sob esta lua de moleza de asco
talvez no fundo todos conspiramos
simplesmente dás o sinal de fervor
a bandeira decente com a os cornos de bambu
mas no fundo todos conspiramos
e não só os velhos que não têm
com o que pintar murais de protesto
conspiram o desempregado e o mendigo
e o endividado e os pobres bajuladores
cujo incenso não rende como a cinco anos
a vrdade é que todos conspiramos
mas nem só o que tu imaginas
claro que conspiram sem saber
as hierarquias os cegos poderosos
os proprietários de terra e de suas unhas
conspiram com os piores desleixos
a teu favor que é o favor do tempo
mesmo que acreditem que a sua ira seja a única
ou que descobriram seu filão e sua pólvora
conspiram os bacanas os ministros
os generais bem encadernados
os venais os frouxos os inermes
os crápulas os filhinhos da mamãe
e as mamães que compram a sua morfina
por um abusivo preço inflacionado
todos querem ou não vão conspirando
inclusive o vento que bate na nuca
e sopra no sentido da história
para que isto se parta e termine
de romper o que está esquartejado
todos conspiram para que enfim logres
e isto é o que melhor que queria te dizer
deixar para trás a cândida fronteira
e te instales por fim em tuas visões
nada mais que inocente nada menos
em teu futuro agora neste sonho
desvencilhado e belo como poucos.

julho 27, 2010

Luis Cernuda

Decidi traduzir dois poemas de Luis Cernuda, após ler no livro Gênio que Harold Bloom cita este poeta espanhol como um dos expoentes da modernidade. Mas encontrei farta dificuldade para aproximar o poema do português, pois, apesar simplicidade - quase oralidade dos poemas -, há uma grande dificuldade de ajuste, pois o resultado pode simplificar excessivamente na versão. Os dois poemas serão encaminhados ao Antonio Miranda para que sejam incluídos no verbete do poeta.

Peregrino

¿Volver? Vuelva el que tenga,
Tras largos años, tras un largo viaje,
Cansancio del camino y la codicia
De su tierra, su casa, sus amigos.
Del amor que al regreso fiel le espere.

Mas ¿tú? ¿volver? Regresar no piensas,
Sino seguir siempre adelante,
Disponible por siempre, mozo o viejo,
Sin hijo que te busque, como a Ulises,
Sin Ítaca que aguarde y sin Penélope.

Sigue, sigue adelante y no regreses,
Fiel hasta el fin del camino y tu vida,
No eches de menos un destino más fácil,
Tus pies sobre la tierra antes no hollada,
Tus ojos frente a lo antes nunca visto.



PEREGRINO

Retornar? Tens que retornar
após longos anos, após longa viagem,
cansaço do caminho e a avidez
por tua terra, tua casa, teus amigos.
Do amor que, ao regresso, fiel te espera.

Mas, tu? regressar? Voltar não pensas,
mas seguir sempre adiante,
disponível para sempre, jovem ou velho,
sem filho que te busque, como a Ulisses,
sem Ítaca que te aguarde e sem Penélope.

Vá, vá em frente e não regresses,
fiel até o fim ao caminho e à tua vida,
não busque um destino mais fácil,
teus pés sobre a terra nunca percorrida,
teus olhos em frente ao antes nunca visto.

julho 20, 2010

Diálogo no MSN com a amiga Ana Paula Condessa

20/07/2010 19:41:51 Ana Paula oi
20/07/2010 19:42:26 Salomão Sousa e ai, em bh, garota, muita paz?
20/07/2010 19:42:39 Ana Paula sim, tranq
20/07/2010 19:42:41 Ana Paula e vc?
20/07/2010 19:43:04 Salomão Sousa aki de ferias, só na preguiça
20/07/2010 19:43:22 Salomão Sousa sem destino, como no filme antigo
20/07/2010 19:43:43 Ana Paula kkk
20/07/2010 19:43:47 Ana Paula delicia heim
20/07/2010 19:44:10 Salomão Sousa mas assisti o Tarantino, que bate o "Sem destino" na velocidade e na vingamnça
20/07/2010 19:44:44 Salomão Sousa À prova de morte
20/07/2010 19:45:27 Salomão Sousa conseguiu fazer um filme para crititicar os efeitos especiais de computador
20/07/2010 19:45:48 Salomão Sousa zomba do computador, pois faz cinema nó no braço mesmo
20/07/2010 19:46:11 Salomão Sousa * só
20/07/2010 19:46:24 Ana Paula super fino
20/07/2010 19:46:37 Ana Paula mas o Tarantino as vezes exagera muito
20/07/2010 19:47:20 Salomão Sousa neste ele exagerou que vai zerar muita coisa: efeitos de corrida de carro e de vingança
20/07/2010 19:47:55 Salomão Sousa e a tranquilidade com que se deve produzir um diálogo: nascer tudo de praticamente nada
20/07/2010 19:48:41 Salomão Sousa assim como em "O segredo de seus olhos", oscar argentino, que também bate na vingança e na sutileza do diálogo
20/07/2010 19:49:44 Salomão Sousa foi à Bienal do livro, aí em BH?
20/07/2010 19:53:22 Ana Paula fui nao
20/07/2010 19:53:27 Ana Paula estive viajando
20/07/2010 19:54:22 Ana Paula depois do que contou vou ver o filme
20/07/2010 19:54:53 Ana Paula poeta, um maldito passaro acertou minha cabeça...vou ali tomar 1 banho, vai estar por aqui?
20/07/2010 19:55:01 Salomão Sousa e viu o filme argentino? só agora eu vi
20/07/2010 19:55:23 Ana Paula vi nao
20/07/2010 19:55:27 Ana Paula voce gostou?
20/07/2010 19:55:51 Salomão Sousa excelente
20/07/2010 19:56:18 Salomão Sousa nem sei se já está nas locadoras, pois no comércio ainda naun
20/07/2010 19:56:22 Ana Paula vou assistir entao o mais breve
20/07/2010 20:06:39 Salomão Sousa agora, as leituras, estou em total desânimo
20/07/2010 20:06:54 Salomão Sousa todas que começo parece que são um labirinto
20/07/2010 20:07:01 Salomão Sousa não consigo entrar
20/07/2010 20:07:14 Salomão Sousa ainda bem que asism fica mais fácil sair
20/07/2010 20:10:31 Ana Paula hahaha, estou me sentindo um pouco assim com a minha vida
20/07/2010 20:11:24 Salomão Sousa acho que essa conversa vai parar no blog
20/07/2010 20:11:38 Salomão Sousa pois nem para postagens em blog em estou servindo
20/07/2010 20:11:55 Salomão Sousa e a conversa já está pronta, nascida assim do trivial
20/07/2010 20:16:04 Salomão Sousa vc permite?
20/07/2010 20:16:31 Salomão Sousa uma sugestão de filme: Dersu Usala, do velho e charmoso Kurisawa
20/07/2010 20:16:40 Salomão Sousa se ainda não tiver assistido
20/07/2010 20:16:44 Salomão Sousa sobre a anizade
20/07/2010 20:18:47 Ana Paula ok
20/07/2010 20:19:30 Salomão Sousa *amizade
20/07/2010 20:20:52 Salomão Sousa para ir pro blog: como está o ambiente cultural de BH?
20/07/2010 20:21:51 Salomão Sousa em Brasília, aí os cinemas estão em crise: quando a gente vai ver, só tem pouco mais de dez filmes em cartaz.
20/07/2010 20:22:08 Salomão Sousa um memso título ocupa a maioria das salas
20/07/2010 20:22:10 Ana Paula aqui so filme comercial praticamente
20/07/2010 20:29:49 Ana Paula tem alguns cinemas com filmes nao comerciais
20/07/2010 20:30:13 Ana Paula mas muitos fecharam tambem e nao tem horario sempre pra ver os filmes
20/07/2010 20:31:13 Salomão Sousa acredito que os cinemas precisavam intercalar, de vez em quando, um filme clássico, histórico
20/07/2010 20:31:46 Salomão Sousa o cinema está perdendo, nas salas, a sua antropologia histórica
20/07/2010 20:37:57 Ana Paula tambem concordo
20/07/2010 20:39:23 Salomão Sousa a televisão não resolve essa questão, pois o cinema tem um glamour quando as pessoas se ombreiam numa sala
20/07/2010 20:39:50 Salomão Sousa o som é outra, a interpretação é outra, sem falar na luz

julho 04, 2010

Poema de Rachel Moura


V I V E R

Massagear teu corpo com meu corpo,
por dentro e por fora, cada centímetro do teu ser.
E com os meus olhos me inundo de prazer
ao olhar o prazer que te ofereço.

Assim percorrer todos os caminhos
indo incansável
e vindo ininterrupta
Sentir o cheiro saindo pelos nossos corpos,
sorver o suor ensandecido de teus poros,
farejar o íntimo de tua alma,
e enfim poder beijá-la.

Experimentar a ideia de que dois podem ser um!
Entre
bocas, pescoços, nucas, seios, braços, virilhas
No movimento de amar e de ser amada
fartar-me de teus favos e não perder a vida
e assim, quando parecer que nossos corpos em êxtase é o fim
será apenas o começo.

julho 03, 2010

Chesterton

Saiu mais um livro de G.K. Chesterton no mercado brasileiro, sendo que é um autor quase ausente em nossas livrarias — logo ele que escreveu em torno de 100 livros. Trata-se de "O homem eterno", que segue na mesma linha do clássico "Ortodoxia". Sou louco pela sua sagacidade, capacidade de polêmica e lucidez diante da vida. Um cristão ortodoxo, quase herético.
A segunda frase de "Ortodoxia" completa o meu aforismo de ontem.

"Mesmo um mau disparo tem sua dignidade quando se aceita um duelo."

Não sacrifiquemos nossos heróis da Copa. E a esportividade!

julho 02, 2010

O início da partida é o que torna incerta a vitória.

julho 01, 2010

Problemas de Goiânia e Brasília

Este blog é de cultura, mas se as previsões humanas, urbanísticas, econômicas (...) fracassam, a cultura fracassa junto.
Reproduzo aqui uma notícia que acaba de circular

Por Redação Yahoo! Brasil

Daqui a 50 anos, Brasília será a capital dos idosos, formará uma gigantesca área urbana com Goiânia, sofrerá altas taxas de desemprego e criminalidade e o tombamento será corrompido por soluções emergenciais para o transporte público. É o que aponta estudo preliminar de um grupo de pesquisadores brasileiros, caso persisita o atual modelo de desenvolvimento no Distrito Federal.

Brasília é a cidade com o maior PIB per capita do país. No entanto, a capital planejada também figura entre as 20 cidades do mundo com maior desigualdade social, segundo lista divulgada pela ONU (Organização das Nações Unidas). De acordo com os pesquisadores, o crescimento desordenado aumentaria as diferenças entre as classes sociais. Como consequência, as taxas de desemprego e os índices de criminalidade subiriam.

Atualmente, a densidade de automóveis de Brasília - um milhão de veículos para três milhões de habitantes - já se equipara à da Grande São Paulo - 6 milhões para 18 milhões, respectivamente. De acordo com o estudo, a preservação das características originais do Plano Piloto será comprometida, pois alternativas para um transporte público eficiente obrigará alterações no tombamento. Uma possível restrição para a circulação de veículos na área central da cidade demandaria bolsões de estacionamento ou de um metrô elevado que modificariam a paisagem.

O Projeto BsB 100, que deve ser concluído até o fim do ano, usa dados e projeções de órgãos internacionais e nacionais, como IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ) e CGEE (Centro de Gestão de Estudos Estratégicos). O objetivo é fornecer bases para a formulação de políticas públicas e desenvolvimento de um plano estratégico para cidade e seu entorno.

O coordenador do projeto, Tadao Takahashi, especialista em Planejamento Estratégico da PUC-Rio (Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro) , elegeu seis áreas de alerta para a capital federal nas próximas cinco décadas: território, população, ciência e tecnologia, educação e juventude, economia, trabalho e emprego, governança e estilo de vida.