janeiro 27, 2014

José Emílio Pacheco

Faleceu neste segunda-feira, 27.1.2013, o poeta mexicano José Emílio Pacheco. Deixo  aqui a minha traducão de um dos seus poemas.

Sombra na neve

Nada tem a ver o jarro
em que soluçam as begônias
com a sombra da ave,  alada grafia
que não deixa marca na neve.

Nada em comum senão ser parte do mundo,
aparência por um instante
da fluidez em luta com a rigidez.

Mas a linguagem soluciona
a desunião, a discórdia.

E no verso reúne as tristes flores
com a fugaz sombra da ave.








Nenhum comentário: